Você está aqui: Página Inicial / Projeto Contadores de Histórias / O Projeto

O Projeto

Contadores de Histórias

Histórico e objetivos:
Há 21 anos foi criado, no Instituto Metodista Granbery, um trabalho pioneiro nas escolas do Brasil. Trata-se das Oficinas para Formação de Contadores de Histórias .

Estas oficinas têm como objetivo principal a formação do leitor, através da leitura em suas múltiplas dimensões e de sua preparação para a arte de narrar.

Atualmente, além dos grupos temporários, formados por alunos dos cursos de extensão e de oficinas para a comunidade, existem oito grupos fixos de contadores de histórias na instituição, formados por alunos do 1º ano do Ensino Fundamental ao 3º ano do Ensino Médio, ex-alunos, professores, funcionários e, mais recentemente, por alunos do Curso de Pedagogia da Faculdade Metodista Granbery.

Em contato com os mais variados tipos de textos, os “contadores” têm a oportunidade de compartilhar suas leituras ao mesmo tempo em que interagem com as demais leituras, num processo dialógico de interpretação, elaboração de conceitos, formação de opinião e resgate de suas próprias histórias. A socialização e o entretenimento, a informação e a formação de opinião sobre os mais variados assuntos, o enriquecimento da linguagem, o estímulo à imaginação e à inteligência e o despertar do senso crítico artístico-literário, dentre outros aspectos, são trabalhados de maneira lúdica e criativa, por meio de exercícios vocais, corporais, de jogos teatrais, de dinâmicas de grupo, além de muita contação de história. Cada turma se encontra uma vez por semana, durante uma hora e meia, para alunos até o 5º ano; duas horas, para os alunos do 6º ano em diante; três horas, para a equipe sênior.

Proposta do trabalho:
A proposta do trabalho com as oficinas para formação de contadores de histórias é que a narrativa seja a matéria prima para se educar - algo que possa tocar, não somente a dimensão racional do leitor, mas sua profundidade e totalidade, para que nele se criem e se construam liberdade e individuação. Além da proximidade e do afeto com as pessoas e da familiarização com os mecanismos narrativos que o ato de ouvir histórias desde cedo traz para o ser humano, a história narrada, por escrito ou oralmente, nos permite também aquisições em diversos níveis. Isto é: contar histórias permite conquistas, no mínimo, nos planos psicológico, pedagógico, histórico, social, cultural e estético.