Você está aqui: Página Inicial / Enade / Conteúdo de Conhecimento Geral / SOCIODIVERSIDADE E MULTICULTURALISMO: VIOLÊNCIA, TOLERÂNCIA/INTOLERÂNCIA, INCLUSÃO/EXCLUSÃO, SEXUALIDADE, RELAÇÕES DE GÊNERO E RELAÇÕES ÉTNICO-RACIAIS

SOCIODIVERSIDADE E MULTICULTURALISMO: VIOLÊNCIA, TOLERÂNCIA/INTOLERÂNCIA, INCLUSÃO/EXCLUSÃO, SEXUALIDADE, RELAÇÕES DE GÊNERO E RELAÇÕES ÉTNICO-RACIAIS

 

Questão 1

Em janeiro de 2016, entrou em vigor a Lei Brasileira de Inclusão da Pessoa com Deficiência (LBI), instrumento que garante mais direitos às pessoas com deficiência e prevê punições para atos de discriminação. A Lei destaca a importância de estratégias de inclusão e de superação de barreiras oriundas de deficiência. Um exemplo de superação e inclusão é a atuação do atleta paralímpico Daniel Dias. O nadador, que nasceu no dia 24 de maio de 1988, sem partes de alguns membros, conquistou, aos 28 anos de idade, sua 24ª medalha, das quais 14 de ouro, sendo nove conquistadas nas Paralímpiadas do Rio de Janeiro. Orgulho para os brasileiros.

 

 

Considerando o texto apresentado, avalie as afirmações a seguir, relativas à inclusão de pessoas com deficiência.

  1. O esporte, para ser inclusivo, requer prática orientada para cada tipo de deficiência.
  2. Na prática esportiva orientada, metas e objetivos são estabelecidos como ferramentas motivacionais a fim de promover ganhos motores e cognitivos à pessoa com deficiência.
  3. A LBI foi fundamental para a inclusão de Daniel Dias, que se tornou o melhor nadador paralímpico da história.

 

É correto o que se afirma em

A) II, apenas.

B) III, apenas.

C) I e II, apenas.

D) I e III, apenas.

E) I, II e III.

Questão 2

A articulação indígena-quilombola vem-se consolidando em Oriximiná, no Pará, desde 2012, com o objetivo de incentivar a parceria entre índios e quilombolas frente a novos desafios comuns.

A aliança possibilitou, em 2015, a reaproximação entre índios da Terra Indígena Kaxuyana – Tunayana e os quilombolas da Terra Quilombola Cachoeira Porteira, cujas relações, no processo de regularização de suas terras, haviam assumido ares de conflito. Reunidos no Quilombo Abuí, escolhido como local neutro e livre de influências externas, em maio de 2015, lideranças indígenas e quilombolas de ambas as terras, com a mediação de lideranças quilombolas de outras comunidades, acordaram os limites territoriais para fins de regularização fundiária. O acordo foi oficializado junto ao ministério Público Federal e ao Ministério Público Estadual.

Disponível em: <www.quilombo.org.br>. Acesso em: 29 ago.2016 (adaptado).

A análise dessa situação evidencia a importância da:

A)      Autodeterminação dos povos tradicionais na definição de seus limites territoriais;

B)      Intervenção prévia do Estado em situações de potencial conflito entre povos tradicionais;

C)      Urgência de regularização das terras quilombolas e indígenas, priorizando-se áreas isentas de conflitos;

D)     Definição, por atores externos, dos desafios comuns a serem enfrentados pelos povos tradicionais;

E)      Participação do ministério Público nas negociações de limites territoriais entre quilombolas e indígenas.

 

Questão 3

As taxas de emprego para mulheres são afetadas diretamente por ciclos econômicos e por políticas de governo que contemplam a inclusão das mulheres no mercado de trabalho. O gráfico a seguir apresenta variações das taxas percentuais de emprego para mulheres em alguns países, no período de 2000 a 2011.

Com base nesse gráfico, conclui-se que, de 2000 a 2011, a taxa de emprego para mulheres:

 

A) manteve-se constante na Itália.

B) manteve-se crescente na França e no Japão.

C) atingiu, na Grã-Bretanha, seu valor máximo em 2011

D) aumentou mais na Alemanha que nos demais países pesquisados.

E) manteve-se superior a 60% no Canadá, na Alemanha e nos Estados Unidos.

 

Questão 4

No vídeo “Não Fique Calado Diante da Homofobia / CEDES – Rio” https://www.youtube.com/watch?v=-gTc8IhzlQo, são relatadas ações que caracterizam homofobia. A palavra Homofobia, caracteriza o medo e o resultante desprezo pelos homossexuais que alguns indivíduos sentem. O termo é usado para descrever uma repulsa face às relações afetivas e sexuais entre pessoas do mesmo sexo, um ódio generalizado aos homoxessuais e todos os aspectos do preconceito heterosexista e da discriminação anti-homossexual.

Ao analisarmos as ações de agressão apresentadas nos relatos do vídeo, podemos afirmar que:

A)   Os relatos sugerem que as agressões foram tentativas de impor a heterossexualidade como superior ou única forma de sexualidade. Porém, apenas a agressão que levou a vítima à morte é um ato homofóbico e, portanto, considerado crime de ódio e passivo de punição.

B)    A homofobia é considerada uma forma de intolerância, assim como o racismo, o antissemitismo e outras formas que negam a humanidade e dignidade a estas pessoas.

C)    A Constituição Federal brasileira não cita a homofobia diretamente como um crime. Todavia, define como “objetivo fundamental da República” (art. 3º, IV) o de “promover o bem de todos, sem preconceitos de origem, raça, sexo, cor, idade, ou quaisquer outras formas de discriminação”. Portanto, é essencial ter consciência de que a homofobia está inclusa no item “outras formas de discriminação” sendo considerada crime de ódio e passível de punição.

 

A alternativa que apresenta afirmativas corretas é:

A)   Apenas a afirmativa 1 está correta;

B)   As afirmativas 2 e 3 estão corretas;

C)    Apenas a afirmativa 1 e 3 está correta;

D)   Todas as afirmativas estão corretas.

 

Questão 5

Considerando o vídeo https://www.youtube.com/watch?v=ufbZkexu7E0, a respeito da desigualdade Racial no Brasil, sabe-se que a população brasileira divide-se praticamente entre brancos e negros, com pequena preponderância de negros. Mas esta proporção não se reflete em índices escolares, econômicos, de violência urbana e outros. De acordo com a estatística apresentada:

A)      O Brasil foi um dos primeiros países a abolir a escravidão;

B)      Os índices educacionais mostram igualdade de acesso ao acesso ao ensino superior entre brancos e negros;

C)      A extrema pobreza atinge 30% dos negros;

D)     Em 10 anos aumentou o índice de assassinatos de mulheres brancas

E)      Mais de 50% da população negra não tem acesso à internet.