No meio da comunicação existe muito debate quanto a uma futura extinção do jornal impresso. Defensores dizem que ele se manterá ativo por conta de toda credibilidade adquirida em anos, enquanto outros pensam que a internet já deixou e continuará deixando os jornais para trás.

Quando falamos da extinção de um meio de comunicação, é impossível não cairmos na nostalgia de lembrarmos de outros objetos que já caíram em desuso. Geralmente relembramos itens antigos, mas você já parou para pensar nos que usamos ainda no século XXI e já caíram em desuso nesses quase vinte anos?

Disquete

Sim, o disquete não é do século XXI. Mesmo que ele tenha sido criado nos anos 1970, o uso da mísera capacidade de 1,44 MB que o disquete oferecia era imprescindível para o armazenamento de dados nos primeiros anos do século. O objeto foi substituído pelos CDs.

Discman e Walkman

Lançado nos anos 1980, o Discman substituiu o Walkman e se popularizou nos anos 1990. Como no início dos anos 2000 o CD ainda era muito usado tanto para dados como para música, o Discman continuou popular. A última versão lançada foi o Walkman MP3, em 2001. Posteriormente, os aparelhos foram substituídos pelos iPods e MP3 Players.

Ipod, MP3 e MP4 Players

Com o primeiro modelo lançado em 2001 pela Apple, o Ipod se popularizou e revolucionou o mercado a partir de 2004, quando já tinha display colorido. Suas linhas mais famosas são iPod Classic, iPod Shuffle, iPod Nano e iPod Touch. Em paralelo ao mercado dos iPods, surgiram também os MP3 Players como concorrentes com quase as mesmas funções. Posteriormente, o mercado paralelo também entrou forte no mercado para concorrer com a Apple com os MP4 Players, que além das músicas, também reproduzia vídeos.

VHS (Video Home System)

Muito popular nos anos 1980 e 1990, o VHS – ou videocassete – começou a entrar em declínio em 1997, mas ainda foi bastante usado nos primeiros anos do século. A mídia foi substituída totalmente entre 2007 e 2008 pelos DVDs.


Ainda estão acabando:

CD (Compact Disc)

Por mais que a popularidade tenha aumentado entre os anos 1980 e 1990, os CDs tiveram seu uso indispensável mesmo no início dos anos 2000, com a extinção do disquete. Usado para armazenamento de dados e música, o CD geralmente tem capacidade média de 700 MB e aos poucos perdeu espaço para o DVD, pen drive e para os HDs. Atualmente ele praticamente só é usado para música, mas ainda assim tem visto seu espaço cada vez menor após os streamings, como Spotify, Deezer e Apple Music.

DVD (Digital Video Disc) e Blue-ray

Ainda mais potentes do que o CD, o DVD e o Blue-ray ainda não são completamente inutilizados, mas a extinção caminha aos poucos com a popularização do streaming e do On Demand. Netflix, Youtube e demais meios de assistir vídeos e filmes online são as formas mais comuns atualmente.

Pen drive

Este objeto ainda é bastante comum no nosso cotidiano, mas tem sido cada vez mais desvalorizado e o fim pode estar próximo. Nuvens de armazenamento virtual, como Google Drive, iCloud, entre outros, são os meios que tem ganhado espaço a cada ano que passa.

Gostou dessas lembranças? Então cadastre o seu e-mail e receba as nossas atualizações!

Leia também

Cadastre-se para receber nossos informes e newsletters!